31.3.08

Atalho

Todo dia ela atravessava a rua esperando que um carro a atropelasse. Não tinha uma queda por dor, hospitais, sangue, nada disso. Apenas sonhava com o príncipe encantando.

Como ela não tinha paciência para esperar que a vida a apresentasse ao sujeito, resolveu providenciar o encontro sozinha. O plano era simples. Todo dia, em sua bicicleta, atravessaria aquela ruazinha sem olhar para os lados. Não era uma rua de muito fluxo, afinal ela não era suicida. Queria que o carro certo a atropelasse. E desse mesmo carro, descesse então o homem que a resgataria e salvaria sua vida.

Com sorte ele seria médico e ali mesmo, tomaria as medidas de primeiros socorros. Constataria que ela havia sofrido algumas escoriações, nada grave, colocaria a bicicleta dela em seu porta-malas, a carregaria no colo até o banco de trás e a levaria para o hospital. Acompanharia todos os exames, seguraria sua mão quando sentisse dor, diria que tudo ia ficar bem.

Era o plano certo para encontrar o homem perfeito. Todos os testes de uma só vez. Não acreditava que seria abandonada depois de viverem toda essa forte experiência juntos. Ele perceberia os sinais e não a largaria jamais. E se ninguém a ajudasse? Se o corpo ficasse lá estirado, abandonado?, perguntavam os amigos mais sadios.
- Se não há alguém assim pra mim, então não vale a pena viver mesmo. - respondia ela.

Da mesma forma, um rapaz percorria o caminho inverso a ela, diariamente. E sempre se assustava quando ela passava direto pela rua. Um dia, sem que ela soubesse, passou a acelerar as pedaladas para chegar na ruazinha antes. Se algum carro viesse, ele se enfiava na frente e pedia pra parar. Segundos depois, a via passando tranqüilamente. Não sabia se era louca, sonsa, burra. Mas durante meses a salvou de algumas poucas possibilidades de acidente.

Ela era louca, mas não sonsa. Quando percebeu o que ele fazia, a primeira reação foi de revolta. Quem era aquele cara para interferir no destino dela? Ficou possessa imaginando que o homem da sua vida já havia passado por ali mil vezes, sem ir de encontro a sua Poti. Pensou em brigar com o menino, tirar satisfações. Mas a idéia de ter alguém se arriscando tanto por ela a fascinou. Alguém que se dispunha a enfrentar a pancada de um capô para poupar sua vida.

Na manhã seguinte, ela seguiu lentamente em direção à ruazinha, como de costume. Então, avistou o rapaz vindo na direção oposta. Não teve dúvida. Acelerou as pedaladas. Queria ver até onde ele iria. Ele, que tinha uma visão mais ampla da rua, notou um carro se aproximando e acelerou ainda mais. A batida foi inevitável.

O carro o acertou em cheio. Ela ouviu a freada seguida de uma pancada seca e desacelerou o ritmo. Sentiu pena, raiva, medo. Seu sonho havia sido roubado por alguém que parecia querer ajudá-la. Ele era uma pedra no caminho? Ou o verdadeiro herói? Se aproximou lentamente e o viu no chão. Das manchas brancas nos joelhos e cotovelos começou a brotar sangue. O punho direito estava ao contrário e um dos pés estava preso à roda de um jeito incomum. Apesar de zonzo, ele estava consciente. Ela se imaginou ali, no lugar dele, estatelada no asfalto quente, com sua Poti retorcida caída mais à frente.

Enquanto permanecia imóvel, observando a cena, o motorista do carro correu em socorro à vítima. Desesperado, sem saber ao certo como encostar no rapaz sem machucá-lo, perguntou a ela:
- É seu amigo?
- Sim, é.
Os três entraram no carro em direção ao hospital. O motorista estava apavorado. O atropelado, feliz por enfim ter conseguido atenção e reconhecimento dela. Ela, por ter pegado um atalho para chegar ao seu príncipe sem nem um arranhão.

24 comentários:

Paulo Bono disse...

é, o príncipe não tinha carro.

Dedinhos Nervosos disse...

Do jeito que as coisas andam hoje em dia, o principe e o motorista se apaixonaram e ela ainda atacou de cupido.

srta. rosa disse...

Kakakaka é, eu tô com dedinhos nervosos. Ô mundo esquisito esse.

Rosa(na) disse...

Encantado mesmo esse rapaz. Caso se mantenha assim ela vai entrar e sair da relação sem nenhum arranhão meeesmo!

Tati disse...

Oiiiiiii, primeiro comentário, mas não a primeira visita. Parabéns pelos textos.
O nosso homem tão esperado nunca vem da maneira pela qual esperamos...Bjão.

Dieta disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my blog, it is about the Dieta, I hope you enjoy. The address is http://dieta-brasil.blogspot.com. A hug.

Gigi Quebrabarraco disse...

A sua imaginação é muito fertil e criativa !! De verdade, parabéns!

absurdosabstratos disse...

Hahahhaha... adorei a história.

Essa gente que acredita em destino...

Pior: embrulhado pra presente.

Sabe que... todo mundo ama heróis, né?

Careca disse...

Boa. Mas já não fizeram esse filme com a Sandra Bullock?

Karol disse...

Muito bom o texto, aliás, todos os textos desse blog são perfeitos. Parabéns!

darsh. disse...

Jamais imaginaria esse final com um "triângulo amoroso" :)

Stephanie Sarmiento disse...

Olá,

Sou Stephanie Sarmiento, da empresa HOTWords.

Gostaria de convidá-lo a utilizar a ferramenta HOTWords de Publicidade Contextual. Existem muitos anunciantes interessados em exibir seus anúncios em sites com o perfil do Redatoras de Merda.

Com o HOTWords, editores de sites, blogs e portais passam a contar com uma nova fonte de receita gerada a partit dos textos de matérias e notícias publicados em seus sites.

Para implementar o HOTWords é simples e não envolve nenhum tipo de custo. Cadastre-se no Programa de Parcerias HOTWords: http://site.hotwords.com.br/seja_parceiro.jsp?crsource=promo5

Basta inserir as TAGs (linhas de código) nas páginas onde os anúncios deverão aparecer. A identificação de palavras relevantes é realizada automaticamente pelo sistema.

Para mais informações acesse nosso site: http://site.hotwords.com.br/partners_faq.jsp e leia nossa FAQ.

Estou a disposição para eventuais dúvidas.

Atenciosamente,
Stephanie Sarmiento
------------------------------
smarques@hotwords.com.br
www.hotwords.com.br
------------------------------
Phone: 11 3178 2514

Zahir disse...

OI MENINAS ADOREI O TEXTO, O FINAL NAO ME PASSARÁ A MENTE TAL COMO ESCRITO, MAIS FICOU ÓTIMO. ABRAÇOS E DESEJO VER MUITO + DE VCS POR AQUI ^&^

leila disse...

haaa macabeia reloaded

Larissa Bohnenberger disse...

Ahahahahahahahah!
Muito bom! Tô rindo sozinha, aqui, desta história tragicômica!
Adorei o blog.
Beijos!

teo netto disse...

foda³
beijos.

Bárbara M.P. disse...

Olá,

Se você são redatoras de merda, o que é ser bom de escrita então, meu Deus?

Adorei o blog - é de um humor adocicado e leve - parabéns..

Bárbara M.P.

Bianamy disse...

Maravilhoso! Nem tudo é como a gnete fantasia, e algumas vezes consegue ser melhor!

Laura disse...

LindO *.*

Stephanie Sarmiento disse...

Olá,

Estou entrando em contato novamente para tratar da Parceria Comercial mencionada via e-mail em 02/04/08.
Continuamos interessados no site.

Aguardo um retorno para iniciarmos a negociação.

Grata e à disposição,
Stephanie Sarmiento
------------------------------
smarques@hotwords.com.br
www.hotwords.com.br
------------------------------
Phone: 11 3178 2514

Dr. Banner disse...

É o melhor texto sobre um threesome que eu já li!
Amplexos!

gritos tormentos e pesadelos disse...

Olá, sou amigo do Teo(ideiasmiseráveis) e passei aqui pra divulgar meu blog e ainda por cima me deparei com um excelente texto, gostei muito dos detalhes da bicicleta a Poti, minha mãe tinha uma Poti que por sinal é uma ótima bike, e é incrível mesmo quando a gente reclama que nunca acha alguém para ser nosso parceiro ai as vezes ele ou ela está bem do nosso lado...então é isso, se puder dar uma olhada e deixar seu comentário, a gente vai se trombando ai...bjus

R. Paschoal disse...

Que moçoila atrevida e dissimulada, hein?

Aproveitou-se da desgraça alheia para arrumar casamento... heheheh

Coitado é o ciclista, que se fodeu por nada!

intensidade disse...

ahhhh tadinho...

será q ela vai rir do pobrezinho qdo descobrir?