12.4.08

Grisalho

- Você precisa arrumar um grisalho.

Já tinha na ponta da língua uma solução para a filha. Toda reclamação feita em relação ao namorado era prontamente devolvida com a história do grisalho. Mas a menina não dava ouvidos. Resmungava diante da resposta materna e dava as costas falando coisas incompreensíveis.
O filme era o mesmo. Todo dia, voltava do escritório com cara de enterro. A mãe a procurava e ela desabafava as mesmas palavras. Não importava a situação, algumas frases eram de praxe. "Ele é um egoísta", "é um grosso", "não me ama como eu o amo".
A mãe se sentava e escutava tudo pacientemente. Quando era enfim consultada, sempre respondia
- Você precisa arrumar um grisalho.
O conselho nunca ajudava em nada a moça, completamente apaixonada pelo seu castanho.

Um dia bate à porta o novo síndico do prédio. Senhor simpático, educado. Queria dizer aos moradores que estava à disposição para qualquer problema. Foi recebido com café fresquinho e biscoitos caseiros pela mãe. A conversa tranqüila foi interrompida pela porta batendo com força.
A senhora pediu licença ao síndico e foi ao encontro da filha, já jogada na cama, chorando tanto que o corpo inteiro balançava.
- Minha filha, o senhor síndico está aqui. Tente se controlar.
- O que é isso perto da minha desgraça, mamãe? Rubens tem outra.
- Graças a deus, disse a mãe baixinho, com o rosto virado para o céu, agradecendo pela dádiva.
- Te trago um chá em instantes. Direi ao senhor que você não está bem e pedirei pra voltar depois.
- Mamãe, gritou ela quando a mãe já saía do quarto.
- Sim?
- Ele é grisalho?
- Um pouco mais, filha, um pouco mais que isso.
- Então quero conhecê-lo.

Correu ao banheiro e limpou as lágrimas sujas de lápis preto para os olhos, prendeu os cabelos em um coque alto e passou pó para esconder o nariz vermelho.
Entrou pela sala como uma noiva entra na igreja. Cheia de si, decidida a mudar a vida completamente. Foi simpática, educada e sedutora de uma forma tão discreta e graciosa que era quase obscena. Não agüentava mais cometer os mesmos erros. Ia ouvir sua mãe. Arrumaria um grisalho. E se havia um em sua sala, seria ele.
O senhor síndico, em sua viuvez precoce, não resistiu. Café fresco, biscoitos caseiros e uma moça tão rara era tudo que ele precisava.

Em um ano, ela já morava um andar abaixo da mãe. Era a primeira dama do condomínio. A vida corria bem e tranquilamente. Suas vontades eram sempre atendidas. Ele, vez ou outra, ainda fazia certas recusas, para manter o charme. Ela percebia e achava uma graça enorme. Em vez de lágrimas, ela voltava do escritório feliz, disposta a ir ao cinema, jantar fora ou fazer novas receitas de biscoitos com a mãe.

Um dia, a mãe ouve a porta se abrindo repentinamente e passos pesados invadindo o corredor. A filha rumou para o quarto e, depois de anos, chorou com o corpo todo novamente. Não conseguia falar nada. Mantinha o punho cerrado, como se fosse socar alguém. As veias das mãos saltavam.
- O que é, querida?
- Aconteceu mamãe, aconteceu.
A mãe já aflita pensou em tudo. Gravidez, morte, traição, demissão. Mas quando a filha se virou, viu entre lágrimas um certo sorriso. Um choro emocionado.
- Fale logo que eu não tenho mais idade pra esses sustos, minha filha.
- Esperei tanto, mamãe, tanto. Olhe.
Ela abriu as mãos e aparentemente não havia nada ali. A mãe se aproximou para tentar enxergar melhor.
- Olhe bem, olhe de perto.
A mãe se aproximou e viu ali, único e solitário, um frio branco pousado na palma da mão.
- O Rubens, mamãe, o Rubens está ficando grisalho. Está pronto pra mim agora, mamãe.
Não havia palavra que coubesse naquele momento, tamanha a surpresa da mãe diante da filha.
O choro então virou apenas uma grande risada alta e descontrolada.

ilustração em www.vidabesta.com

28 comentários:

Tatiara Costa ; ) disse...

Primeira a comentar ;)
Adorei! Quando se ama de verdade a pessoa sempre fica quardada em nosso coração. Não tem jeito. É o amor...cego? Talvez.

Abração.

Primo disse...

Eu já sou grisalho. Minha esposa nem dá valor :). Bom texto, Beijos.

Caloã disse...

Quem das duas que pega um grisalho? hehehehe
E se o cara for grisalho desde os 15 anos?

Complexo o texto, muito complexo.

Beijos Docinho.
Caloã
www.valedoseulixo.com

juniupaulo disse...

Purran.
Machado de Assis não morreu.
Tsc, eu nem sou crítico literário.

darsh. disse...

caramba, a cada post eu me impressiono mais com os finais desses textos.
adoro ;)

Dedinhos Nervosos disse...

É foda quando optamos por colocar aquela pessoa que sempre nos sacaneou em stand by, ao invés de deletá-la. E basta o mais imbecil sinal para pensarmos que tudo vai ser diferente.

Anônimo disse...

Dedinhos nervosos,

Estou tentando deletar o filho da puta... Tá muito difícil... Nem meu terapeuta está dando jeito...rsrs
Às vezes, você pensa que deletou... mas, um dia sente um cheiro, uma música, um filme,... PHODA com ph...
Decidi continuar com meu jovenzinho...até o coração secar de vez a lembrança do outro...
Porque o outro não vale a pena... Já tem cabelos grisalhos e não virou o cara certo...
Complexo demais...
Ainda não sei as respostas certas para esta situação... Não é simplesmente passar pela vida...Graças á Deus... Complexo demais!!
Meninas, show!! Como sempre...

Guiga disse...

Total "A vida como ela é"! Muito bom!
Cheguei aqui pelo Gatoca, e adorei!

Anônimo disse...

sempre leio os textos de vo6,
mas este esta realmete perfeito, como muitos cheguei aki através do texto da "tortura moderna", e não consegui mais parar de ler.

este texto está digno do Nelson Rodriguês.

Parabens...

tem uma frase que minha irmã sempre diz que eu acho que se encaixa perfeitamente:

"Pior do que ter uma recaida, é descobrir que nunca se levantou..."

Giovana disse...

C******, gente... que texto foda!!!!!!!!!! Bom, muito bom!!

Tô pensando aqui: será que meu "Rubens" ainda vai ficar grisalho um dia?
Hehehehehe
A gente até tenta, mas não se desvencilha dos idiotas...

Bjo!!!

Anônimo disse...

vcs tem que escrever um livro...

Luc's. disse...

Booooooua!, mando bem no blog, aliás no título, só li isso até agora. Cheguei aqui via Guiga, e agora vou acompanhar.

Linkadissímas no meu blog.

Inté mais.

srta. rosa disse...

Putz... eu já passei por isso, hoje não mais! (rs) A vida ensina... rsrsrs. E até baby de 23 anos grisalho tem... rsrs...o que não quer dizer nada, mas...
O TEXTO FICOU EXCELENTE!

Bezzos,

ignez disse...

caraleo, sou eu!
wjeirowjerpwier

Paulo Bono disse...

um ponto-de-vista diferente sobre o amor. massa. ótimo conto.

abraço às duas.

Fernanda disse...

Nossa, to pasma!
Gostei de todos os textos que li desse blog, li até o texto "Meu pai" e pretendo ler todos, simplesmente adorei os que li, eu ia lendo e pensando: "Esse é muito bala, eu tenho que mostrar pra fulana", ai vinha o próximo e eu pensava: "esse também, esse também.."
Parabéns!


P.S.:Preciso de um Grisalho!

lyS disse...

Adorei o conto, ficaria lindo num livro de Verissimo!

Sweet Pimenta disse...

Pô! Muito bom isso.

Há alguns dias não passava por aqui, e por coincidência, também postei sobre grisalhos.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Eles são mesmo demais.

Parabéns pelo texto. Muito bem escrito.

SkateComMédia disse...

Eu sabia que estava errando am algum lugar, e quando minha mãe falava pra esperar eu não entendia o por quê.
Agora eu sei, é só esperar meu cabelo ficar grisalho!
E...se pintar tá valendo também???
...rs...

Beijos!

Deivis

R. Paschoal disse...

Ótimo conto, muito bom mesmo!

É aquela história, né? "Amor de pica"...

elisa disse...

hahahahaha
boa boa! é mesmo um "amor de pica".
mas q alguns grisalhos são show, isso são.

beijo meninas!

misquilinas disse...

clap clap clap.
só tenho uma palavra: genial.

Confissões de uma balzaquiana... disse...

Bela descontração no finzinho da tarde!!!!!!!!!!!
Parabéns!

Sâmya disse...

O síndico do meu prédio está prestes a ter cabelos grisalhos. É a minha chance!!! hahaha

Anônimo disse...

Meninas, Gostei do texto...divertido!! Tô sentindo falta dos textos mais intimistas que vcs faziam!!!

Li disse...

hahaha. eu já tenho o meu grisalho, tá certa a mãe da guria hehe.

danizinhaa disse...

Com certeza um dos melhores textos que li, ultimamente.
Parabéns!

diene disse...

muito bom!!!