20.11.08

Muda

redatorasdemerda.blogspot.com

Naquela noite resolveu finalmente se abrir com ele. Decidiu que iria despejar em seu colo todas as angústias, dúvidas, inseguranças que somadas seriam um prato cheio para qualquer psicanalista. Mas a vítima seria ele, que durante um ano evitou qualquer conversa mais profunda, que aprendeu a se esquivar mudando rapidamente de assunto, que emudecia toda vez que ela falava naquele tom.

- Guto...

- ...oi...

- Sabe o que é?

- ...não, não sei...

- É que eu tava pensando...

- Ah, lembra daquele livro que comentei com você? Chegou na livraria, o cara me ligou. Tava só esperando pra poder estudar mais pro concurso. Dois meses esperando, e a prova já é agora, em março.

Ela detestava esse assunto de concurso. Puta falta de criatividade. Que graça estudar por dois, três anos pra passar numa prova, trabalhar num serviço burocrático com pessoas que só estão ali pelo mesmo motivo, dinheiro e estabilidade, e fazer repetidamente algo que não vai contribuir em nada para um mundo melhor? Puta falta de graça.

- Em março?

- É, passou rápido... Bela, tá lembrando que não vou poder viajar no carnaval, né?

Agora ela engoliu o choro. Seria a primeira vez que viajariam. Era a chance que ela teria de poder ficar com ele sem interrupção. Fariam todas as refeições juntas, dormiriam juntos, tomariam banho, veriam as mesmas coisas e, enfim, ela teria tempo e jeito para conseguir dizer tudo aquilo que lhe rondava a cabeça.

Aquele ano tinha sido cheio de não ditos, e logo ela, tão verborrágica, parecia ter sido colocada de castigo. Era na marra que ela estava aprendendo a ouvir o silêncio e a engolir todas as perguntas que vinha na ponta da língua quando ele cumprimentava uma menina que ela não conhecia ou quando ele atendia o celular enquanto jantavam sexta à noite.

Mas de hoje não passava. O problema de tanto acúmulo é que o pobre sujeito é pego de surpresa e ouve tanta coisa ao mesmo tempo que não consegue processar. No meio do tororó ele perde o poder da audição e do raciocínio - não acompanha mais nenhuma frase, tudo pára de fazer sentido. Mas ela tinha que vomitar pra não engasgar. Aproveitou que ele saiu da mesa, não levou o prato até a cozinha e ainda estava procurando o controle remoto. Era a deixa.

- Bela, você viu o controle?

- Guto, quem vê tv aqui é você. Eu não vi nada. Aliás, não vejo nada há muito tempo. Não vejo você pensar na gente, não vejo você ter vontade de sair prum lugar diferente, não vejo você com aquela vontade de me comer, não vejo...

- Mas eu só...

- Quieto! Fica quieto! Você vai me ouvir nem que seja à força. Você só pensa em você. É essa merda de individualidade. Individualidade é o cacete. Quer individualidade vai bater punheta sozinho. Você é incapaz de...

Ela falou por uma hora e treze minutos, exatamente. Ele tinha a mania de marcar. Gostava dela e não conseguia entender de onde vinha tanta raiva. Só por que ele perdeu o controle remoto?

- Guto, fala alguma coisa!

- ...

- Fala!

- Eu...eu...

E pra se livrar de vez daquela situação, mandou pela primeira vez sem ter muita certeza do que dizia:

- Eu te amo, Bela.

Ela sentou no sofá e chorou por mais vinte minutos no colo dele. Mas antes, conseguiu achar o controle remoto que entregou pra ele como se fosse um prêmio.


ilustração de galvão em www.vidabesta.com

31 comentários:

Lia Drumond disse...

Putz, amei... O final, tragicômico. Bjs

Srta. Rosa disse...

Amei!

darsh. disse...

hahaha são três palavras que fazem total diferença

Anônimo disse...

.eu te amo, bella

** LÊ ** disse...

Quantas vezes isso é tudo que se quer ouvir para se evitar o 'pior'...



ai, ai...

Thais Zimerer disse...

Eles são muito filhos da puta né? Aff...
Ótimos textos!

Karlinha disse...

Parece que essas 3 palavrinhas são remédio não é mesmo?Mas é bom nem acreditar todas as vezes...

Dedinhos Nervosos disse...

"E pra se livrar de vez daquela situação, mandou pela primeira vez sem ter muita certeza do que dizia"

Sem ter muita certeza do que dizia? Aí é que mora o perigo.

Bjos.

Gigi Quebrabarraco disse...

Que texto vivo!
Nunca esqueço a primeira vez q meu marido me disse essas 3 palavrinhas mágicas, o mais engraçado e o melhor é q ele se antecipou e eu não cheguei a soltar essa mesma ladainha da Bella! Mas q ele demorou ah isso foi... haja paciência!
Bjo pra vcs...

Tat Vegi disse...

Meu nome é Tatiana Vegi e tenho um site feminino de troca de Dicas para o sucesso das Mulheres, a Sintaliga.

Temos um espaço especial para divulgarmos Blogs de interesses Femininos, a nossa lista já tem mais de 200 Blogs cadastrados.
Gostaria de convidá-la para divulgar o seu Blog na Sintaliga.

Para participar é super simples, basta enviar um e-mail para mim (tatvegi@sintaliga.com.br) com os seguintes dados:
1. Nome do Blog
2. Nome da(s) dona(s) do blog
3. Objetivo/Temas discutidos do blog
4. Mensagem da dona(s) do blog feminino para as Sintaligadas

Aguardo o seu e-mail.

Qualquer dúvida estou á disposição.

Beijos e Obrigada

Tat Vegi
tatvegi@sintaliga.com.br
www.sintaliga.com.br/dicas-para-mulheres

Helen Pedroso disse...

E mais tarde uma aliança para "ganhar tempo"... =)

manu, cara de anú disse...

Nossa, adorei o final, huaihuiahuia... Mas o Guto fez por esperteza, heim. Pobre bela, caiu no "eu te amo" ^^

Sabrina disse...

Ai, ai, pena que na maioria dos casos é sempre assim. O moço é frio, com uma personalidade individualista, a moça é sensível quando o assunto é afeto, porém são raras às vezes que recebe dele aquilo que sempre pede indiretamente: Uma frase de conforto.

begonia! disse...

pior qd ele naum cala a boca nunca nem na cama seja qual for a situação ou posição...

Thaís Motta disse...

Quer individualidade vai bater punheta sozinho. kkkkkkk

pois é , tem hrs que um ' eu te amo ' resolve td . Merda !
As vezes me sinto mal por acreditar ;'(

Careca disse...

Gostei muito. :)

Paulo Eduardo disse...

Nossa, como é feminino aqui... Ouvi falar do blog por uma mina q trabalha aqui, vejam vcs! Q famosas... Vou ler mais, bjs

André Debevc disse...

texto sensacional. faz pensar.

lembra de um jeito invertido, mostrando o contrário...que tem hora...que só amor não basta...


bj,
André

Garota no hall disse...

Se a vida fosse como esse conto... mas é mais fácil ele não ter nada a dizer mesmo.

Anami Brito disse...

Amei este texto!!!Estas 3 palavrinhas sempre tem este efeito.
"E pra se livrar de vez daquela situação, mandou pela primeira vez sem ter muita certeza do que dizia:
- Eu te amo, Bela".
Está incerteza é que complica a situação ..rsrsrs...

Vanessa Dantas disse...

Ok! Só amor não basta. Tem que falar, mas se declarar "sem ter muita certeza" é o fim.

Ale Peixoto disse...

é, de prêmio só merecia mesmo o controle remoto... não sei quem foi o mais ingênuo.

Marcia disse...

Ai, que bonitinho!
Adoro os textos, mas quero deixar registrada minha reivindicação por atualizações mais frequentes!!!
Parabéns!

Paulo Bono disse...

do caralho. muito do caralho.
acho que é por aí esse lance do amor.
e agora, pra não esquecer de passar por aqui, tá linkado com todo gosto.

abração

Sal Ober disse...

que texto maravilhoso.
tenho que voltar aqui.

saudações

http:\\coresemtonsdecinza.blogspot.com

[ rod ] disse...

O "eu te amo" emudece qualquer gritaria, mas ainda assim a individualidade é um mal do século e contra totalmente a evolução dos sentimentos.

Bjs moças...



Novo Dogma:
roMance...


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

Dani Antunes disse...

Nossa! Esperava qualquer coisa; menos um final desses!
Pra variar, vocês arrebentaram!! :)

*

Eu te amo diz muito, sempre. Seja pra amigos, filhos, pais, irmãos ou namorados.

Ouvir um "eu te amo" muda a vida de qualquer mulher.

Acho que eu sou uma Bela. Na primeira vez que meu ex me disse que me amava, quase chorei. Mas me segurei...rss

Fiquei calada,... Sem ação. =/

(Babaca eu, né!)

Deixa pra lá... Águas passadas!!

Beijos

Anônimo disse...

Adoooooooorei!

sem comentários mesmo...vocês arrebentam =)

bem q poderia ter posts mais frequentes neh!? ;)

beijos

Bruno Reis disse...

o poder das palavras. ainda que incertas, ainda que mentirosas, elas são capazes de muita coisa.

Pensamentos Indizíveis disse...

Meninas,
Que redatoras de merda, o que! Os textos aqui são maravilhosos. Um humor ora sutil (como aqui), ora escrachado (como na TPM), um jeito fluido de escrever sobre as coisas do dia-a-dia que deixa a gente perdida no tempo quando visita o blog. Parabéns!
Beijão!
Marcela

Clara disse...

gostei demais. vou te contar, chegando no meiodo texto ja estava ficando com raiva achando que ela não iria falar siausioausioaus. diálogo é a melhor coisa que tem! parabéns !