12.1.09

Sustento


Jacira tinha um talento. Era a melhor vendedora de sutiãs do bairro. Quiçá do mundo. Via, diariamente, peitinhos de tudo que é tipo e sempre sabia qual sutiã faria o milagre de levantar aqueles mais jururus. Mas algo a atormentava. Sua religião, rígida e conservadora, a deixava confusa quanto à dignidade de seu ofício. Por que deus foi dar um dom tão estranho pra ela?

Defendia a castidade, achava que mulheres deviam viver pelo marido, entendia que homens fazem besteiras porque são homens. Mas quando entrava na loja, pedia perdão após cada venda. Principalmente as más intencionadas, no ponto de vista dela, claro.

Dava de tudo na loja. As sem-peito querendo um engana-bofe, cheio de enchimento. As M, as vesgas, os peitocos com formato de escorregador, os bem redondos, os murchos, os que invadiam a área do sovaco, os que davam oi pro umbigo e os falsos, que davam oi pro queixo. E por mais que olhar tetas alheias não fosse um passatempo legal, ela entendia da coisa. As clientes saíam sempre satisfeitas, seguras e empinadinhas. Ainda que pura enganação.

- Moça, preciso de um sutiã bem sexy, pra uma ocasião especial.
- Aniversário de casamento?
- É, mais ou menos. Pra comemorar.

Ela coçou a orelha, desconfiada. Sentiu cheiro de Pinho Sol ali. Aquela era puta na certa. Ofereceu um conjunto completinho, com corpete, cinta-liga, tudo rendado, pequeno, enfiado.

- O que acha desse?
- Nooooossa, é isso mesmo.

Mais uma mulher feliz saía da loja, pronta pra esquecer as celulites, estrias e assumir o posto da mais gostosa do mundo. Ao menos no quarto onde estivesse. E Jacira corria para os fundos, pedia perdão, rezava tudo que sabia e voltava ao trabalho, pensando que precisava de dinheiro para completar o enxoval pra casar com Murilo.

Nesse dia mesmo, ela recebeu uma visita.

- Oi, Jacira, lembra de mim?
- Claro, claro. Dona Celeste. Tudo bem?
- Tudo ótimo, Jacira. Lembra que vim aqui comprar um sutiã pra reconquistar meu marido?
- Sim, se lembro. Me conta, como foi?
- Foi um sucesso.
- Ele gostou foi?
- Nada, aquele bosta nem reparou. Pra mim foi a gota d’água. Terminei tudo.
- Sangue de Jesus tem poder!
 - Pois é. Larguei meu marido, estou muito feliz.
- A culpa foi minha...
- Culpa nada, Jacira. O mérito é teu. Aquele sutiã levantou mais que esses peitinhos aqui. Levantou minha moral, empinou até meu nariz. Cansei de ficar querendo agradar homem. E justamente quando pensei em mim, quando vi que posso me cuidar, que sou sim uma mulher bonita, me aparece o Dório.
- Dório? – a voz de Jacira mal saía.
- Um vizinho meu. Não aconteceu nada não. Mas acho que vai. Tem um clima rolando, sabe? Mas nem tô esquentando demais. Tô deixando acontecer, sabe como? Voltei a malhar, a ir ao cinema, a sair com meus amigos.
- É, vendo assim não parece tão ruim.
- Que ruim que nada, mulher. Ó. Vim pra agradecer e dizer que te indiquei pra tudo quanto é amiga.
- Ah, muito obrigada.

Era informação demais para Jacira. Deus não ia deixar essa passar. Alguma coisa ruim iria castigá-la. Em vez de esperar a vingança nos céus cair sobre sua cabeça, ela mesma providenciou uma penitência. Se absteve de comer doces, sua paixão, sua fuga para a falta de sexo, até o casamento. Mal sabia que isso seria o começo do fim.

Sem doces, Jacira começou a ficar triste, irritada. Passou a brigar com Murilo à toa. O trabalho rendeu menos. Um dia chegou a chamar o motorista do ônibus de burro. Precisou tomar uma decisão radical. Largou o emprego, se casou logo e abriu um negócio do lado da igreja. Deu à loja o nome de Levantai. Continuaria vendendo sutiãs, mas agora, apenas para mulher casada.

O negócio foi um sucesso. As discípulas de seu templo adoraram a idéia e viraram clientes assíduas após os cultos. Quem não resistiu à descoberta da feminilidade e da sexualidade das mulheres foi a igreja. Fechou em três meses.

ilustração em vidabesta.com

31 comentários:

Duas disse...

adorei, docinho. humor da melhor qualidade :)

beijos

Flavs disse...

Ótimo! :)

RivaEscrita disse...

Outro texto com a qualidade e bom humor de sempre. Parabéns por mais esta merda. Felicidades procês.

darsh. disse...

mais um final hilário!

Thaís Motta disse...

Bom demais , tava com saudades dos textos de vocês ! rs

Fernanda Pereira disse...

Pra variar excelente, né?rs

Sabe, acho que dona Jacira tá precisando mesmo é de um peeega daqueles, muito lerdo esse Murilo...

ahahahaha

beijos

Gabriela Gonçalves disse...

Fantástico, mas acho que o murilo tinha q ter dado um vem cá minha nega nela.. hahah
sensacional!!!
bjocas

Gabriela Gonçalves disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Bono disse...

tinha que ter peito pra enfrentar a religião. cacete. odeio religião.
abraço

Dedinhos Nervosos disse...

ahhaha Começaram bem o ano, heim! Adorei! Bjos!

Carlos Eduardo disse...

É, ela pensou que o problema era o sexo, os doces, o comportamento "devasso" que ela proporcionava, mas o vilão tava mesmo é em quem impunha esses comportamentos... E isso acontece com TANTA frequência hoje em dia...

Só consigo ver a igreja como uma megaindústria capitalista e dominadora... Destruiu a humanidade durante a Idade Média e ainda hoje tem cara pra dizer que a palavra de "Deus" deve ser seguida...

Haha, reparei no deus escrito com letras minúsculas, adorei :)

Vcs são ótimas, amo vcs :D

Sol! disse...

Olha, um post sobre sutiã eu tinha que comentar... Afinal meu blog não chama sutiã 44 por acaso né não?

O sutiã certo pode fazer mais milagres que a Universal minha gente! D. jacira é empreendedora, e esse Murilo aí, sei não viu, acho que ele tá de olho é na Butiquedela!!!

beijão

*Renata disse...

Adorei!

Tá aqui mais uma fã do blog.

Beijo!

absurdosabstratos disse...

Eu adoro o inesperado, eu adoro rir, eu adoro historias em contadas... enfim, adoro vocês.


Obrigado!

Sam disse...

Me surpreendi!
Adorei e me fez rir demais.
Preciso lê-lo para minha mãe!

Larissa Bohnenberger disse...

Eheheheheheheheh!
Muito bom!
Bjs!

::Soda Cáustica:: disse...

MUUUUUITO BOM!

R. Paschoal disse...

Ah, os peitinhos... tantas vezes humilhados, outras idolatrados. MAs sempre há alguém que os levante o moral e injete ânimo em suas vidas, nem que seja à base de silicone industrial!

Marcelo Grillo disse...

Humor com qualidade. Adorei! Voltarei aqui... Abraço!

Thaís SBA disse...

Hhusahuashuauasuhs pow adorei esse blog, quem é você? de onde você veio? Hsahuahuha... Texto ótimo!!!!!

^^

Passarei aqui sempre que possivel!
Hohoho!

Garotas Nada Vazias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabolha disse...

Virei fã, nova amiga de infância! chuac!

B. disse...

Ei, sou fã dos textos de vocês!
Escrevem muito, muito bem!

Beijos!

Lucas disse...

É uma oportunidade para incluir artigos, é, digamos, XXX. Não?


--
Adorei.

Vivi Diniz disse...

hahahahahahahah
Adoreeeeeeei!!!
muito bom mesmo!!

Vivi Diniz disse...

Olá!
Tem selo pra vc no meu blog
vai la
beijos
byy

Serjones disse...

curti essa profissão da jacira. nada melhor do que ficar vendo tetas o dia todo. acho que vou largar essa vida de publicitário e abrir uma filial da levantai.

Garotas Nada Vazias disse...

"Sim, se lembro". Ótimo, ksapokaopkaks



Como pode um pedacinho de pano causar tanto apreço?

Bruno Reis disse...

hahahaha. excelente. será que ela abre franquia? vou colocar uma Levantai do lado lá de casa, em frente à igreja chata e barulhenta que se avizinha. =)

Clara disse...

iosuaiosuiaousoiaus, mulher burriinha da porra .___.' achei que ela ia largar de Deus D:
soiauiosuaoisuoaisuia, mas gostei mesmo assim. parabéns ;*

deboraviveiros disse...

Gente... Descobri o blog de vocês ontem e não consigo parar de ler!

Estou adorando cada texto: me identifico em uns, me emociono em outros e rio sozinha em alguns, como esse, ótimo!

Parabéns!! Redatoras Maravilhosas, isso sim!!