8.7.09

Pensamento em pedaços



Por que parei de falar com você? Estou fazendo isso para proteger você de mim. Claro que também tenho interesse nisso. Mas, confesse: não está melhor assim? Sem brigas, sem ironia, sem deboche, sem cobrança, sem expectativa, sem nada. Conforme eu falei, tudo vai morrer. Não vai sobrar nada. Não sei quando voltarei a falar novamente com você. Tenho ficado bem assim, não me sinto mais numa montanha russa emocional desde que tomei essa decisão. Não consigo dar conta de tanta intensidade. Você suga todas as energias que tenho. Você pesa. Mas ao mesmo tempo não tiro você da cabeça.

Já dei diferentes nomes para isso. Já chamei de vício, de amor, da coisa mais importante na minha vida. Mas o que é mesmo é impossível. Engraçado que ainda acredito que estando assim, longe, separada, sem falar com você, sem olhar você no olho, sem pegar na sua mão, sem ver você rindo pra mim, acho que estou fazendo bem a um possível futuro que possamos ter. Sei que é loucura. Não quero ficar culpando você o tempo todo. Não consigo aceitar essa perda, consegue entender isso? Se você deixasse de existir, fosse pra longe, se eu não tivesse que ver você tanto, acho que tudo seria mais fácil.

Você consentiu em terminar com um relacionamento de tanto tempo como se fôssemos simples namorados. É impossível não culpar você o tempo todo. Desde que paramos de nos falar, tenho sonhado todos os dias com você. Acho que é uma forma do meu inconsciente satisfazer uma vontade, aprendi isso na análise. Acordo e você é a primeira coisa em que penso. Consegue entender o peso disso? Sinceramente, não quero mais conviver com o seu mau humor, seus devaneios sem sentido, essa mania de ficar triste e odiar o mundo, toda essa maledicência, todo o deboche, a falta de humildade, a dificuldade em aceitar as coisas como são e fazer algo para mudá-las se tanto incomodam você. Mas claro, reclamar é mais fácil. E reclamar comigo era ainda melhor, porque eu estava ali, presente e ouvinte. Preciso me livrar da obsessão que é pensar em você. Em pensar o que você e sua namorada estão fazendo no sábado de manhã. Quero saber todos os detalhes, como ela se veste, se as calcinhas dela são velhas, são novas, são sensuais.

Não tenho limite. Penso toda hora em tudo isso. E quanto mais estamos próximos, mais quero saber de tudo. Seria capaz de passar um mês inteiro só fazendo perguntas a respeito de vocês dois. Já disse, é obsessão. Patologia. Totalmente obsceno. Sei que sou melhor que ela naquilo que você considera como valor. Aí vem a pergunta estúpida: então por que você está com ela e não comigo? Você é um idiota. Um fraco. Ou um grande mentiroso ao continuar dizendo que ainda me ama, que não existe ninguém como eu. Não percebe o quanto isso é pernicioso? Cada dia que consigo não falar com você é quase uma vitória pra mim. É como se eu tivesse me livrando de algo muito ruim e fazendo isso um dia de cada vez. Um alcoólatra largando o vício.

Não consigo ser sua amiga e achar tudo normal. Toda vez que vir você e ela juntos, vou sofrer e descontar em você. Sei que você não tem a menor vontade de me procurar. Você quer manter apenas um contato leve, cordial, mas onde eu não peça nada em troca. Isso não dá pra mim. Disse isso chorando pra você. Era uma grande carência. Não sei o que eu queria realmente, mas se sou viciada em você, não deveria me abster de repente, concorda? Queria apenas algumas horinhas de algo que fosse diferente da nossa rotina. E nada além de uma boa conversa. Mas talvez ainda tenha necessidade de despejar em você todas as porcarias que penso. Acho que você não passa por tantos conflitos quanto eu. Jamais vai se dar o trabalho de querer consertar alguma coisa. É covarde demais pra isso. Você não se move, não sai do lugar. É um merda.

Posso viver bem sem você, ora veja. Não preciso de você para comentar um filme ou me indicar um novo livro. Sei onde achar e com quem falar. Assim que essa dependência minha terminar, não vai sobrar nada. Vou estar livre. E nem de longe vou querer ver você. Você vai perder totalmente a graça. Provavelmente ainda continuarei achando você incrível, sensível, inteligente, genial. Mas nada vai me encantar. Vai haver uma ponta de desprezo no meu sentimento por você. Porque conheço todos os seus lados. Cada um deles. E seu lado bom não suplanta o lado ruim. Pelo contrário, submerge. Você não se esforça para ser melhor. Não sei o que você pretende. Mas tenho certeza que sabe o que jogou fora. Mas seria muito para você reconhecer tudo isso, não é? Idiota. Viu como você não se move? Fiquei aqui, disponível. Você foi embora. Você sabe que fez coisas difíceis de se perdoar. E não é porque gosto tanto de você que consigo passar por cima. Taí, não consigo.


42 comentários:

Ju disse...

Ahhhh! Eu nem tinha percebido que não estava conseguindo não pensar até ler o texto e me dar conta de que eu estava não pensando! hehehe
Agonia demais... mas texto excelente, como sempre!
beijo meninas

Duas disse...

quem disse que tem que escrever complicado pra falar de coisas complicadas?

muito bom, docinho:)
beijoooooooooooo
ôta. ôta docinho.

MR disse...

Sensacional.

Gigi Quebrabarraco disse...

Essa montanha russa eu conheço e vivo... horas acho q não vou aguentar, horas eu adoro a adrenalina. beijos saudades de passar por aqui

Lana_araujo disse...

Incrível como esse texto resume o que estou passando...

Adorei o texto, parabéns!!

Vanessa Dantas disse...

Aff! Parece até que todo mundo sofre igual! Mas acho que já tô na fase de continuar (ou voltar) a achar a pessoa "incrível, sensível (nem tanto!), inteligente, genial"... E dói!

Rebeca disse...

Já tive meu vício.Já senti tudo igual e sem tirar nadinha deste texto.
Após uma desintoxicação que se deu através de minha vontade de superar, larguei o meu vício como uma alcoólatra larga a bebida.E digo que no final.... No final mesmo, você sabe que acabou. Que era apenas uma dependência, um vício. Mas que acabou. E posso garantir que o único sentimento a existir a partir deste momento, é a indiferença. Ele não é mais bonito ou mais feio, mais gordo ou mais magro, educado ou egoísta.Você apenas o esquece.
Hoje tenho um vício saudável. Que, aliás, se for vício, não largo nunca. Acho que é amor mesmo!HAhahaaha.
Identifiquei-me bastante. Daí o desabafo.
Texto muito bom!

Nathy disse...

Só consigo chorar despois desse texto...

Arnaldo disse...

Texto excelente (como sempre).

Atiçou a mulherada. Revelou-se e revelou-as. Todas vocês.

É difícil isso, né? Essa diferença abissal entre homens e mulheres. Ou será que aí é que está a graça da coisa?

R. paschoal disse...

Parece que você escreveu muitas das coisas que eu gostaria de ter escrito... é assustadora a semelhança!

Fernanda disse...

Vocês têm uma câmera escondida que vigia meus passos?

Perfeito.

Anônimo disse...

Porque sempre em final de relacionamento a mullher se martiriza tanto? E o homem pouco importa? ( ou se importa disfarça muitissimo bem porque até hoje não vi homem nenhum arrependido e se lamentando).
Otimo texto ( não sei se é veridico, espero um dia ver o termino de uma relação pelo angulo masculino, o que acha de escrever sobre isso? ( Pode ser ficção é claro)!!!
Parabéns

Duas disse...

oi anônimo,já escrevemos sobre isso. a val escreveu muito bem, por sinal.

http://redatorasdemerda.blogspot.com/2009/03/saudade.html

sds

Mari disse...

Texto maravilhoso, como já é de praxe do blog.

Mas olha, comentando o que o(a) anônimo(a) disse aqui, eu também pensava assim, que só a mulher sofria com o fim do relacionamento, que homem não, porque sempre estava pensando no próximo. Bem, eu me enganei. Há um tempo atrás tive a oportunidade de ter um homem desabando na minha frente, chorando por causa da mulher que ele amava e que tinha sacaneado ele. O engraçado é que ela que achou que ele a sacaneava e resolveu dar o troco. Tudo um mal entendido, porque ele era apaixonadíssimo nela.

Beijos

Nessa disse...

Exatamente o que estou passando nesse momento! Difícil não ler o texto e segurar as lágrimas!
é... dói demais! Mas passa!

Parabéns!

;*

Virgínia disse...

Bah, super me identifiquei com o texto (mais uma vez, por sinal, pois me identifiquei com tantos outros do blog tb!)!!
Muito bom, gurias!!

Passo aqui sempre pra ver se tem novidade ou pra ler os textos antigos! Adoooro!!!

Inspiração pra vocês... sempre!

teo netto disse...

Um desabafo com classe.
Texto sincero e muito bom.
Beijocas!

Laís e Livia amigas disse...

Tirando a parte da namorada, seu texto se encaixou nessa minha fase pós namoro.
Td a ver com o que anda acontecendo comigo..
Resolvi te seguir.
Um beijo, Laís.
E parabéns pelos textos! São ótimos!

Sam disse...

Poderia-se dizer que esse texto fora escrito por duas pessoas, mas idealizados por diversas pessoas.

Um dos motivos do meu gosto pelo blog é isso: todo novo texto, todo novo eu.

Arrasa.

ladyrasta disse...

Valéria:
Não é que achei o blog?! E adorei!! Conheci você ontem a noite lá no astronete. Vc deve ter acesso ao meu email pelo comentário, depois mande seu email pra mim!

beijos!

Doji disse...

por um momento, me senti a autora do texto

vc disse tudo q eu queria dizer nesse momento.

darsh. disse...

perfeito! vcs andam sumidas...

Thiara Pagani disse...

Comentei no Propaganda.
Esse blog e muito bom, quero ler tudo aos poucos

bruno e.a. disse...

Contínuo sem saber se este texto se reporta a uma situação actual de um das duas, ou de uma das duas, ou..., bom! para dizer a verdade não importa muito!
o que é incrível, incrível mesmo, é o facto de o texto passar um lado tão real que a única ficção possível nele possa, eventualmente, ser a actualidade do mesmo.
Todos nós, homens e mulheres, estamos retratados nesse desabafo.
É interessante, as mulheres expõem mais o seu sofrimento, acho até que tiram algum prazer dessa dramatização toda na hora de terminar. Se bem que o meu lado feminino já aflorou, em determinado momento da minha vida, e eu poderia, muito bem, ter escrito esse texto, fora do plano mental em que discorreram tantas e tantas angústias alienadas por essa vontade de aniquilar o outro em nós.
Devo confessar que nunca pensei no estado da roupa íntima do meu sucessor. Pensava sempre se ele tinha, sabe aquela coisa de homem inseguro que acha que o segredo do sucesso é ter um quinto elemento (quinto elemento, sei!!) maior que o cara ao lado.

Resumindo, homens e mulheres estarão sempre sujeitos a essa caricatura, quando acaba um conto acrescentam-se sempre pontos, muitas vezes desnecessários, um coloca um ponto final, outros colocam vírgula (mas vírgula a gente aprende na escola que não serve para terminar texto, né?), outros colocam 3 pontinhos, como quem espera que uma hora a história continue (e sempre há alguém que pensa que duas horas é tempo mais que suficiente para recomeçar a escrita).
No fim das contas toda gente acaba virando a página e começa a escrever tudo novamente, na folha em branco. A merda é quando a gente escreveu com muita força na ponta da caneta, na página anterior, aí fica aquele relevo idiota na nova página. Sabe? Aí precisa passar a escrever em post it, é pequeno, pode colar em qualquer lugar e se não gostar, tem outra página amarelinha por baixo
Cara e agora como é que eu termino este comentário? (percebeu que eu deixei a responsabilidade do outro lado, né?)

Diu Mota disse...

A vida e suas surpresas...Fenomenal!Grandes mulheres, cicatrizes profundas...cicatrizes apenas.

Angelo disse...

OLá, Trabalho na Agência SINC. A Agência digital da LG. Precisamos entrar em contato com você.

Tem como você me enviar um e-mail angelo.silva [at] sincd.com.br
ou no msn mesmo e-mail.

Flavih Jones disse...

Eu odeio essas montanhas russas.

Post intenso.

Beijo.!

Nanynha disse...

Eu diria que esse vício a gente até larga, mas a sensação de abstinência se recusa a ir embora.

Parabéns!

Texto incrível.

Bjos

Nanynha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kamile disse...

Ótimo texto. Ainda bem que a dor passa, o vício vai embora e dá pra viver, e ser feliz, de novo. Juro.

Careca disse...

É isso aí. Não tem nem jeito de fingir amizade.

pequena disse...

sensacional.... amei... me identifiqui muito!!!!!
estou exatamente assim.......

posso postar uma parte dele no meu blog?? coloco os créditos, lógico!!!

virei leitora!!

bjus

Srta. Rosa disse...

E quem nunca passou por isso, não é mesmo? E, ao contrário do que disseram aí em cima eu acho que a pessoa revoltada, 99% das vezes é a que leva o pé. Não importa se nada faz sentido. O pé na bunda é determinante. Depois passa. Aí a gente vê que não era nada daquilo.
Mas o texto, pra variar tá excelente!

minicontosperversos disse...

Ela fez isso comigo. E olha no que me transformei

maria disse...

Sensacional esse texto. O o ritmo de escrita é tão perfeito que não dá nem pra respirar.

E, na boa, ainda bem que não me identifico em nada com essa pessoa!

Lígia disse...

Afffff...........EU queria ter assinado esse texto!!!
Mas como não tive a perspicácia de escrevê-lo antes de vocês, só me resta reverenciar!

Radael disse...

Legal. Tristinho mas forte. Decisivo. Tem que ser assim. Eu acho... ou não.. Vai saber. E como acontece com todo alcoolico o vício tá sempre ali, espreitando. Um dia de cada vez e a felicidade acaba vindo.

Ah, e eu li. E comentei ainda, Viu? Beijo.

ktuh disse...

CARALHO!
Rasgou em palavras tudo que eu nao conseguia tirar da cabeça!

Anônimo disse...

Como sempre conseguiram traduzir o que grande parte das pessoas (mulheres em maioria) passam ou vão passar. Fazendo com que cada uma se identifique de uma maneira e que assim não nos sentimos tão sozinhas.

Mais amor, mais sorrisos! disse...

e eu aqui achando que meus sentimentos eram originais... HAHA EXCELENTE texto!

日月神教-任我行 disse...

AV,無碼,a片免費看,自拍貼圖,伊莉,微風論壇,成人聊天室,成人電影,成人文學,成人貼圖區,成人網站,一葉情貼圖片區,色情漫畫,言情小說,情色論壇,臺灣情色網,色情影片,色情,成人影城,080視訊聊天室,a片,A漫,h漫,麗的色遊戲,同志色教館,AV女優,SEX,咆哮小老鼠,85cc免費影片,正妹牆,ut聊天室,豆豆聊天室,聊天室,情色小說,aio,成人,微風成人,做愛,成人貼圖,18成人,嘟嘟成人網,aio交友愛情館,情色文學,色情小說,色情網站,情色,A片下載,嘟嘟情人色網,成人影片,成人圖片,成人文章,成人小說,成人漫畫,視訊聊天室,a片,線上遊戲,色情遊戲,日本a片,性愛

ΛмeвΛ disse...

Olá, levei a imagem do post, só não sei quando vou postar. Manterei os créditos, se tiver problema, retiro imediatamente.

Prazer, ΛмeвΛ!