22.7.09

Subentendido



- O que a gente vai comer hoje?

Uma pergunta simples e rotineira. Aparenta inocente, mas é capaz de alcançar níveis profundos no conhecimento amoroso. O que vamos comer envolve vontades reprimidas, jogo de adivinhação, habilidade de negociar. Apesar do risco, Estela lançou a sorte.

- Vai, Beto. Pode escolher, prometo que não questiono.
- Hambúrguer. Vamos lá no Chapadão do Pepo.
- Beto.
- O quê? Não era pra eu escolher?
- Hambúrguer? Do Pepo ainda? Ele não deve lavar aquela chapa há anos. Se fizesse uma lipo naquele chapa dava pra abrir uma fábrica de sabonetes.
- Ah, não diz isso. É essa pegada rústica que dá o gostinho bom pro sanduba. Gostinho de chapa.
- Amor, até queijo-quente tem gosto de bacon quando sai daquela chapa. Aquilo tem é gostinho de infarto. Não esquece que você já tá ali na portinha dos 40, Beto.
- Tá bem, nesse papo eu não quero entrar. De novo não. Então diz você o que quer comer.
- Uma coisa leve. De repente uma salada.
- Mentira. Não é possível. Com esse friozinho que atravessa o estômago e deixa só um vácuo pra trás, não, não acredito que você queira salada.
- Não que eu seja louca por alface. Mas alguém tem que cuidar da saúde, né?

Todos têm o direto de comer salada e bufar em uma esteira de academia com trajes especialmente projetados para transparecer cada celulite. Têm também o direito de dizer que é tudo em nome da saúde, embora seja apenas uma desculpa para não parecer tão fútil assumindo que é sim pelo corpo.

- Então vamos naquele bar que vende de tudo. Você pede a salada e eu peço uma pizza.
- Ah, Beto. Mas aquele lugar não tem charme.
- Ué. Mas eu achei que você queria uma salada. Não sabia que tinha que ter charme.
- Poxa, mas comer em lugar feio faz a comida até descer mal. Era pra ser um programinho.
- A gente combinou que ia segurar esse mês, pra dar a entrada no apartamento. Achei que o programa era esse. Dar a entrada.
- Mas pagar 20 reais a mais pra ir num lugar bacana não tira a chave da nossa mão.
- Ta. Então vamos tentar de novo. Onde você quer ir?
- Deixa eu pensar. Olha. Já que nosso aniversário de casamento é daqui a uma semana, a gente pode comemorar antecipado. O que acha?

Mesmo percebendo a descarada tentativa de enganar a si mesma e burlar as regras de não-gastar, Beto entrou no jogo. Seu estômago já roncava tanto que em alguns minutos poderia até participar do diálogo.

- A gente também pode inventar que estamos comemorando 4 anos, 11 meses e 3 semanas.
- Isso, Beto, isso, adorei!
- Tá. Beleza. Vamos lá então. Mas semana que vem, já sabe. Contenção de despesas.
- Combinado, prometo.
- Vou lembrar, hein? Não vale nem sapato.
- Não, juro.
- Nem vem falando que é promoção.
- Ai... nem?
- Nem. Então vamos recomeçar. Onde vai ser essa nossa atípica, revolucionária e supercharmosérrima comemoração?
- Agora quero uma massa.
- Massa? Mas e o algodão doce da festa do seu sobrinho, que você falou que foi direto pro culote? E a tal salada?
- Ocasião especial pode. No resto da semana eu como salada. Olha, pode ser pizza também. Quer saber Beto? Vou abrir uma exceção.
- Exceção?
- É, vou deixar você escolher. E vou aceitar.

Depois de tantos anos, Beto já era capaz de entender melhor a fascinante mente de Estela. Sabia bem onde ela queria chegar com “vou deixar você escolher”. Era hora de tirar o peso de uma escolha fatal dos ombros dela e assumir a decisão. Com toda a sensibilidade que a fome ainda permitia, disse sem medo:

- Amor... você sabe onde eu quero ir. Eu já falei. Mas você não quis.
- Hambúrguer do Pepo?
- ... é...

Uma mínima expressão de vítima foi o suficiente para Estela abraçá-lo.

- Ai, o que eu não faço por você.

“Por mim, sei, por mim”, pensou Beto enquanto ria por dentro. A verdade é que ele não se importava em se fazer de desentendido. Se fosse preciso encenar tudo novamente, ele faria. Por Estela e pela maionese do Pepo.

ilustra de galvão em www.vidabesta.com

29 comentários:

Dani disse...

Eu gostei. Motivo pra comer fora aniversario de casamento. E já que foram comer no Pepo, acho que ela tem direito a sapatos em liquidação. Ao menos um par. Parabéns pelo blog. Já li todo, aguardando mais novidades. Abraço.

Careca disse...

É assim mesmo. E o contrário também acontece, mas cada vez menos. Grande abraço,

Dra. P. disse...

Malditos "Pepos"
hehehehehehe

Sam disse...

Acho cúmplice quando os homens se fazem de desentendidos e entram na dança de algumas mulheres que, querem dizer, mas sem dizer. São poucos os habilitados com esse dom. Normalmente, tudo passa tão despercebido.

Adoro vocês.

Salete Maria disse...

Oi, o Cordelirando está com a campanha+promoção: Ajude Salete Maria a CORDELIRAR!
Dá uma conferida e, se der, participa e divulga, por favor!
Abraços!

Paulo Bono disse...

Os caras querendo os harmburgueres, elas querendo charminho e gastar, gastar, contrariando os planos. porra. é a história da minha vida?

abração

Juliana Cardoso disse...

rs.... mto bom =D

Dedinhos Nervosos disse...

Tudo acabou "quase" em pizza, né? Melhor do que o Pepo! rsrs
Bjos.

MR disse...

Ela finge que obedece, ele finge que manda. A harmonia fica por um fio, pendurada.
Muita calma nessa hora.
Poderia ser pior. Ela poderia começar perguntando: "Amor, essa calça deixa a minha bunda grande?"

pequena disse...

hahahaha... o pior é q é assim mesmo!!!
to adorando os textos!

Gabriela Moura disse...

olá, eu achei o blog de vcs procurando assuntos sobre...depilação
achei isto
http://redatorasdemerda.blogspot.com/2007/05/torturas-modernas.html
e nunca ri tanto
peço a permissão d epostar no meu blog, com os devidos créditos, mas eu PRECISO compartilhar!
eu achei o blog ótimo gente, demais memso, ainda mais por ele ja estar no ar ha tanto tempo, a maioria se perde por ai.
Gostei daqui ;)

Viagens&Motorhomes disse...

Apesar de não ser fã de "alface" e "hanburger", me deliciei com ambos nessa história, como em todas as outras.
Creio que já dá pra fazer um livro de tantas histórias boas e interessantes.
Beijos pra vocês, excelentes Redatoras.

darsh. disse...

já que era comemoração, eles podiam ir pelo menos no mc donalds hahahaha

agora deu muita vontade de comer hamburguer.

Culpada! Como qualquer mortal... disse...

auahauaha muito bom

mas devo ser a unica mulher no mundo q não resmunga sobre as decisões q deixo a cargo do namorado, pra mim comendo é a conta e de preferencia q seja barato hauahauaha

Primo disse...

Eu não sei porque as mulheres ainda dizem para o marido/namorado escolher aonde comer. Todas sabem que o feliz do cara vai escolher um lugar podrão que elas não gostam... isso eh um teste realmente, elas sempre querem ouvir a resposta perfeita... sempre... mulheres... é a mesma coisa quando perguntam: - O azul ou preto? - Azul. - Mas o preto não caiu bem em mim? Po, então para que pergunta? ahahaha... Benzim, mesmo assim eu amo vc ;).

Ótimo texto, como sempre. Parabéns adiantado!!

.:Juba:. disse...

hehehehe, ô como a genet é difícil

.:Juba:. disse...

hehehehe, ô como a genet é difícil

teo netto disse...

mas que coisa viu, ô mente complicada.
ótimo texto!

Duas disse...

é assim com todo mundo, né :)

eu vou junto e fico só olhando, não consigo comer sanduba em trailer.

freeeeeeesca.

adorei, docinho.

beijos

maria disse...

A gente sempre dá uma volta pra se enganar..... dá um bom curta metragem!

Nivia disse...

Não achei melhor palavra: sentimento.

Robledo Castro disse...

Para mim: tudo por Vanessa e pela maionese do Rangão :p

Bruno Reis disse...

engraçado, parece que eu vi alguma coisa bem parecida com essa acontecendo dia desses, em uma noite fria da terra da garoa... hahaha.

beijo!

Diu Mota disse...

Texto batido que entre amantes, sempre acaba em pizza! Sendo algo incrementado, vale tudo!Sempre mudo de ideia mesmo...

Abraço

R. paschoal disse...

Beto tem razão. É o jeitinho rustico do podrão que faz a vida mais feliz!

Radael disse...

Aiai, acho que eu passo por isso todo fim de semana. ahahahahahahahha

Beijo. Ah, e comentei de novo.

Edimar Suely disse...

Oração da amizade...

Jesus, obrigada por tudo com o que o Senhor
me presenteou até agora.
Obrigada pela saúde que não me faltou,pela minha família, pela minha casa,
pelo alimento que nela entrou, pelo trabalho.
Obrigada por tudo o que me deu com amor,como ensinamento.

Ah Senhor....
Quero agradecer especialmente por um ser humano que cruzou o meu caminho.
Este ser humano Jesus,
Tornou-se um grande e eterno amigo...
Uma pessoa que já é tão especial pra mim...
Peço Senhor que ilumine todos os seus passos
e o guarde de todo mal.
Traga sua família sempre unida...
abençoando cada membro dela.
Quero agradecer-lhe Jesus, de todo coração,
Pois entre tudo que ganhei,
Este foi o maior e melhor presente.

Ahh, esqueci de dizer:
A pessoa a quem me refiro é a mesma que está acabando de ler essa mensagem."
Amém...

Muito interessante o texto. Amei.

Smack!

Edimar Suely
jesusminharocha2.zip.net

Leci Irene disse...

Ei, estava com saudades de fazer a minha "ronda"... Fazia tempo que não visitava esta gente boa. E estão cada vez melhor! Estela e o Beto até parecem que moram lá em casa!!! ahahahahaha
Beijos,meninas

Gigi Simões disse...

Meninas...
...adorei, adorei!
Acabei de ler o texto com um sorriso bobo no rosto. Parabéns pelo blog. Vou passar sempre aqui.

Beijos!