21.8.07

Amor de verdade



Olho por aí e vejo tanta gente buscando um amor. Aquele lá que vai salvar a vida, dar um novo significado até para as menores coincidências do mundo. Um amor que vai tirar remela do seu olho pela manhã, comprar um presente no meio da semana sem motivo. Fica todo mundo esperando aquele alguém que vai chegar no escritório, durante o horário de trabalho, só pra dar um beijo.

O amor imaginado tem pequenas brigas, porque sexo de reconciliação é sempre coisa de louco. Tem dias ensolarados na praia e chuvosos no cinema. Tem conversas sobre a relação que realmente levam a mudanças concretas, sem terminar com brigas intermináveis sobre... sobre o que mesmo?

No meio dessa caçada à metade, à alma gêmea e outros substantivos bregas, desse tiroteio de intenções desesperadas, o amor de verdade é subestimado. Fica lá no cantinho, enquanto a maioria procura por ele em placas de néon. Amor não é um show da broadway. É cachorro-quente na esquina. É milk-shake com dois canudos. E do outro lado, nem sempre é quem esperamos.

E você é a prova disso. O amor é quase uma terceira pessoa entre nós, de tão presente, tão tateável. E como tudo que é real, também trouxe dor. Abrimos grandes feridas, expusemos carne, ossos e nervos. E não eram de aço. Mas até isso serviu pra mostrar que nunca deixou de ser amor.

A realidade sempre se manteve sob nossos pés. As amigas inseparáveis, com empregos de usar tailleur, filhos lindos e viagens exóticas eram coisa de filme. Nós ficamos com as quedas em escadas rolantes, os cabelos desajeitados da adolescência, as risadas descontroladas nos lugares mais inapropriados, as descobertas embaraçosas, as vozes engraçadas, as piadas que só nós entendemos. O mundo tem bilhões de pessoas e ninguém, além de nós, vê sentido ou graça nas nossas piadas. Não é lindo isso? Cantamos parabéns mais de 15 vezes, vimos namorados indo e vindo, gatos e cachorros nascendo e morrendo. Falhamos, sentimos o coração se partir com tanta força que chegava a dar um terremoto no corpo todo. Mas nunca deixamos de nos amar, mesmo quando achamos que tudo havia acabado.

Já disse eu te amo algumas vezes na vida, mas quando penso em nós duas, questiono alguns amores. Conhecer você fez eu me conhecer melhor. Me sinto acolhida por você, que nem comer broa de milho de avó e dormir em lençol com cheirinho de casa. Você me conforta por existir, mesmo que longe, mesmo que ocupada, casada, chateada. Não temos mesmo sangue, nunca fizemos sexo, não dividimos contas. Não quero ter filhos com você, nem esquentar meus pés nos seus. Mas o outro canudinho do milk-shake sempre vai estar lá pra você.
ilustração em vidabesta.com

31 comentários:

freud in love disse...

val, esse foi o melhor presente nesses 30 invernos (cujo os 15, vc participou com broa de milho e lençol com cheirinho de casa).

tb me sinto acolhida por vc no nosso universo tão antigo e restrito (onde todos os cachorros são marrons e ninguém ri das nossas piadas)hehe...

mas "vc me conforta por existir" acabou comigo...rs. te amo, amiga. amo muito. vontade de te morder agora! Já!

Da sua,
Carol V.

freud in love disse...

ops: na verdade são 18 anos juntas, patty! (o bom senso me impedia de fazer as contas, mas vamos lá! rumo aos 20 truuuuuummmm).

Anônimo disse...

Desconsertante
Incrivel...

Caloã disse...

Fala sério, vc não é normal. Como assim escrever um texto desse?? Putz, eu, nem em toda minha vida tentando, conseguiria.

Very good.

Bjins.

Sara Gianesini disse...

Lindo texto!
Leio o blog de vocês há algum tempo, mas é a primeira vez que comento.
Coloquei o link do Redatoras de Merda no meu blog.
Abraço!

Giovana disse...

Vai soar repetitivo, mas esse texto tá lindo, lindo, lindo!

fran disse...

É exatamente isso. tem toda a razão. adoro a forma com que escreve. :o)

textos inúteis disse...

Incrível mesmo.

Very very good!

Primo disse...

FANTÁSTICO. Parabéns pelo talento.

bOrbOleta disse...

Parabéns.
Invadi o vosso espaço mas adorei.
Estão no meu blog como um sitio a visitar...
Bj*

Apenas mais um blog disse...

Perfeito!

Amanda disse...

Lendo alguns dos textos desse blog me identifiquei demais! Todos muito bons!
Bem.. Acho que talvez nós só saibamos perceber as nossas falhas, muito mais do que os nossos momentos de cinema.
E acho que nada supera as amizades, mesmo. Acho que grande parte do que precisamos é mais do que dividir contas ou ter um filho.. E uma grande amiga com certeza preenche esse lado companheiro.
Declaração linda! :)

Continue fazendo textos lindos assim.

monique machado disse...

sinceridade + docura
acho que o que torna os textos de vocês tão especiais é a capacidade enorme de criar identificação que eles têm.
muitos cometários falam disso, de como vocês escrevem e a gente se espelha naquilo...
esse último texto tá lindo.

=)

Sall disse...

Puro amor, pura amizade, pura parceria...é só disso que a gente precisa. Lindo texto, mocinha!
.
Bj!

Paola a Estranha disse...

Nossa que lindo!!!
Adorei.
Perfeito.

Bjks,
P.

Bira disse...

Umas das coisas mais lindas que eu já li...
Parabéns!
P.S: Meu post anterior desapareceu...

Lele disse...

Nossa, queria ser eu lá do outro lado do canundinho. Lindo.

carolrcastro@gmail.com disse...

Meu Deus, fiquei alucinada com esse blog!!! Uma de vocês duas é minha alma-gêmea, não é possível!

Comecei a ler desde o primeiro, e em muitos posts me encontrei, mas estava esperando pra comentar, qdo acabasse de ler todo o blog. Só que ao ler que uma de vocês chorou muito na cena de Crash, não agüentei. Coincidência demais. Acho que o dia em que eu chorei mais desesperadamente, um negócio sem controle mesmo, foi qdo vi essa cena.

E aquele post sobre não ser simpática com todos, ter que ser conquistada... perfeito! Eu sou exatamente assim. Respondo falso sem perceber, com uma careta no rosto, é mais forte que eu. Só me mostro inteira pra qm me conquista, senão pareço um negócio morto. E morro de fato, de tédio.

Meu comentário tá uma bosta pq escrevi muito rápido, mas me apaixonei pelo blog.

beijos

Marília disse...

Cara!Vc escreve muito bem!
Parabéns!

Coloquei o link de vcs lá no meu!


Beijos

Amor realmente está na SIMPLICIDADE...

Mariquinha Maricota disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariquinha Maricota disse...

Texto incrível! Sensível, profundo, emocionante. Bela demonstração de amizade. Parabéns para as duas!

An@Lu disse...

eu amo esse blog. textos simples e bem escritos. parabéns!

teo netto disse...

vocês sempre me enganam no final,rs!

beijos

júlia disse...

canudinho é uma porra!! eu quero mesmo é alguém que escreva algo assim pra mim!!!! aaaaaaaaaaaa!!!!!!!!

Manuel Rolim disse...

Eu ia escrever um monte de coisa elogiando, mas tanta gente já fez isso. Tocante. Bom demais.

Bruno R. disse...

essa é uma das declarações de amor mais bonitas que eu já vi. de torcer o coração.

suapequena disse...

perfeito, perfeito, perfeito...

"D" disse...

tears
Muitos falam sobre amor, na minha concepcao qualquer coisa que for dito sobre amor ja soa desgastado e opaco, pois palavras nada mais são que vento.
Mas este texto obliquo e sensato me trouxe um sentimento que nao tinha a muito tempo a tona
- a solidão
Grato
D de D =)

As Minhas Páginas disse...

Q texto lindo... =) adorei
Também tenho assim uma amiga, e só mesmo dando graças por esses anos q passam e q continuamos a partilhar..

No nosso caso em vez do canudinho do milkshake, sao os panikes de ovo e chocolate, divididos a meio, bem quentinhos, em tardes de Inverno, e as noites passadas em Coimbra em pleno Verão. =)

Um grande blog.. continuem assim!
Anaís *

Me and Myself disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Me and Myself disse...

Oiii!!! comecei agora, mas já faço textos há um bom tempo, dá uma olhadinha no meu blog e me diz o q vc acha... bjos