25.7.07

Rehab


Meus olhos se abrem. E parecem ser a única parte do corpo capaz de se mover. O corpo está pesado, apesar de eu ter perdido uns bons quilos ultimamente. Sinto os floquinhos de espuma do travesseiro na cabeça e as molas do colchão pressionando as costas. Estou presa à cama. Não tem algema, corrente, corda. Não tem cola nem velcro. Tudo que me prende a essa cama é sua lembrança.

Poderia me esforçar. Contar um, dois, três e já, levantar daqui num impulso, fincar o pé direito no chão e tentar me convencer de que hoje superaria tudo. Mas não.
Hoje não saio daqui. Vou deixar cada lembrança sua me estapear, nem que pra isso precise me amarrar, perder o controle, acordar os vizinhos e assustar o gato. Preciso de toda energia que tiver pra não esquecer nem um detalhe seu. Quero reviver cada momento com tanta força que eu precise esticar as mãos pra ter certeza de que é apenas um pensamento, e não você diante de mim.

Quero lembrar da cor que seu cabelo fica no sol. Daquela pinta no seu queixo, que me fazia repetir a mesma piada mil vezes, enquanto passava o dedo sobre ela. “Tem comida aqui. Ah não, é uma pinta”. Você sempre ria. Quero reprisar diálogos nossos, relembrar suas reações. Quero me concentrar a ponto de sentir o cheiro que tem seu pescoço e o peso do seu abraço, quando me apertava forte depois de quase me matar fazendo cosquinhas.

Hoje não vou comprar sapato, caminhar no calçadão e brincar com cachorrinhos que passam. Hoje não vou comer nem uma barrinha de chocolate, engolir o choro. Não vou assistir a um drama para dizer que é pelo filme que estou chorando. Hoje fico aqui, na cama. Estou disposta a viver as piores 24 horas da minha vida. Quero juntar nesse dia todas as sensações que você ainda provoca em mim até quase explodir.

Estico as pernas, viro, me cubro, me descubro. O desconforto, que antes era só no coração, agora vai pro corpo todo. As horas passam e a boca tem um gosto amargo que já nem sei se é de falta de comida ou de você. O telefone toca. Não atendo. A campainha toca. Não atendo. Hoje não atendo nada. Não vou ler jornal, não vou jogar buraco, não vou me maquiar. Hoje não vou inventar de pintar o cabelo na esperança de que tudo mais mude.

Cansei de perder a luta contra essa dor. Não agüento mais explicar o que aconteceu com você pra todo mundo e fingir que não estou péssima. Eu não quero mais brincar disso. Quero um ponto final, nem que eu surte nessa cama. Hoje vou ser otimista. Vou sofrer o máximo que puder pra amanhã não sobrar mais nada pra sentir.


ilustração em www.vidabesta.com

16 comentários:

Duas disse...

nos dias que fico assim tenho vontade de parar na frente do hospital de pedir: me interna? me deixa no soro pra eu nem precisar fazer força pra mastigar?

ótima a parte que ainda diz que você vai ser otimista - e vai ficar sofrendo.

beijo!

Duas disse...

obrigada, docinho.
apesar de vc saber o que penso sobre o texto:)

beijos.

Edu Grabowski disse...

Olá moças, tudo bem com vcs?
Sou um amigo da Rê Aprea...amiga de vcs! Ela me indicou o blog... Gostei muito!! Parabéns!


Gostei dessa frase:
"...Vou sofrer o máximo que puder pra amanhã não sobrar mais nada pra sentir."


Não sei se vcs já escreveram...Mas se não, q tal escrever "o pq de vcs mulheres serem tão complicadas"! Não é machismo... é FATO! rsrs

mas não li ainda todos os textos.... Por isso q no sei se já escreveram...
Bom, beijo para as duas,
Edu.

Giovana disse...

Bem, sou mais a favor de esconder tudo isso aí, engolir em seco e fingir que tá feliz.
Mas curtir esse "luto" é importante pra não sobrar mais nada pra se sentir mesmo... ao invés de sentir um pouquinho pelo resto da vida
:-(
É foda isso.
Bjo meninas! Texto incrível mais uma vez, só pra variar
Gio

Bira disse...

Eu estava sentindo falta de alguma coisa e não sabia o que... era este blog maravilhoso... como isso é bom!! Parabéns meninas! Continua cada vez melhor!!

P.S: Edu, se vc não quisesse ser machista teria dito "como as mulheres são diferentes". E se você tiver um pouquinho de sensibilidade vai perceber que isso vem se sendo colocado em cada espaço entre uma palavra e outra. Parabéns mais uma vez redatoras!

Duas disse...

Biraaaa, seu sumido:)
outro dia mesmo nós nos perguntamos "cadê o bira?":)
Também sentimos falta de vc e de seus comentários. Some mais não, viu?:)
beijos das duas.

Edu Grabowski disse...

Elisa e Val, tudo bem?!
Estamos no verão, clima gostoso aqui...mas seja onde for o verão eu gosto mais de estar onde tenha praia...rs É bom morar aqui, minha família por parte de mãe é daqui, e tem quase um ano que ela mudou-se para cá... Mas, confesso q amo o RJ... sempre tive o Rio como o MEU LUGAR... e agora fico dividido... =\

Paris é um encanto e apaixonante... Gosto mais daqui na primavera. Acho q a Cidade Luz ganha toda uma magia especial...

Beijo para as DUAS!
Edu.

textos inúteis disse...

Gente... incrivel... essa sou!!!

Só q eu nao to em cima de uma cama, to no trabalho msm, tentando mostrar pra td mundo q eu to otimaaaaaaaaaaaa..

manu, cara de anú disse...

Fingir que tá tudo bem uma hora cansa. Melhor não segurar mais e explodir. Belo texto!, mas triste ó.ò a última frase chega até a doer.

beijos ^^

Mrs. Evil disse...

incrível...
:*

José Arnaldo disse...

.

Opa, eu acho que não havia postado...rs.

Mas está aqui a presença mesmo que virtual...rs


bjs!

Anônimo disse...

Muito bom seu texto, gostei mesmo! Parece com o que estou passando, até consola, saber que nao é privilégio meu :( Ainda bem que isso passa. Demora mas passa!

Bruno R. disse...

seria ótimo poder sofrer tudo até gastar. eu daria um mês ou até mais da minha vida por isso, só pra ficar liberado das pequenas pontadas que constantemente me visitam.
=)
adorei esse.

=*

suapequena disse...

sabe quando vc nem tem palavras pra tentar explicar?

incrivel, sensivel..perfeito..são as que vieram na cabeça.
é uma dor que não quero sentir.
bj!

Matheus disse...

PUTA QUE PARIU
vcs chuparam o blog inteiro do Italo Candeias e deram um ctrl c + ctrl v aqui e em outros posts, não é toa que se chama REDATORAS DE MERDA, pq tenho certeza que chuparam textos de outros blogs desativados...

val disse...

matheus, você foi um anjo que caiu do céu.
depois da sua acusação, fomos verificar quem era ítalo candeias. e não é que tivemos uma surpresa? na verdade, o blog otempoquasetodo.blogspot.com, que supostamente era dele (porque ele negou), continha plágios nossos.
mas tudo está resolvido. o blog foi fechado. espero que agora você se divirta por aqui. ah, um pedido de desculpas seria bem bacana.
obrigada pela dica, valeria e elisa.